<$BlogRSDURL$>

molhamos o bico em tudo...bem, tudo não...quase tudo!

segunda-feira, maio 17, 2004

Justiça, onde estás? 

Hoje o Forum falava do estado da Justiça. Até parece que isto se pode desligar do resto das situações preocupantes deste País.
A saúde é o que sabemos, a educação, nem falar, morre mais gente nas estradas portuguesas que na guerra do Iraque.
O problema está no sitema. É o país que está todo inquinado, como dizia um ouvinte. Joaquim Letria diz hoje na sua crónica do 24 horas, que o país está doente de cancro e não há quem o cure.
A alienação deste País é preocupante. Veja-se que a notícia principal de hoje é a fila para a compra de bilhetes do jogo do Porto, como se o país tivesse que se preocupar com uma centena de "malucos da bola" cuja única preocupação é estar mais de 24 horas numa fila à espera da abertura dum guichet...
Vejam-se os cartazes para as próximas eleições: é o Força Portugal, é os cartões vermmelho ou amarelo... Isto não é pura alienação?
Já me parece que mais que um barroso precisamos é duma barrela de lexívia pura que limpe este sistema de leite, desculpem, troquei as letras, de elite.
Porque, efectivamente o que acontece é a desigualdade marcante entre a base e o topo, uma elite que quer dirigir, mas não sabe.
Haverá Justiça quando há elites a ganharem mais de 75 mil euros por mês, quando mais de 4 mil advogados declaram ganhar menos de 500 euros?

segunda-feira, maio 10, 2004

Queima das fitas dos pedreiros e carpinteiros 

Todos os anos é o mesmo rega bofe da malta estudantil. Numa perspectiva do não te rales e do divertimento está tudo muito bem. Os meus filhos até gostam dessas coisas.
Mas vamos ao fundo da questão.
Um estudante universitário já não é nenhuma criancinha da pre primária que necessite recreio todas as manhãs e todas as tardes. O estudante universitário devia compreender que ser estudante universitário é um trabalho como outro qualquer. Sim, porque ou há moralidade ou comem todos. Que direitos tem a mais um estudante que um pedreiro e um carpinteiro, que com a idade do estudante tem que alombar diariamente 8 horas de trabalho?
O estudante não deveria ter a plena consciência que não pode ser um "peso" da sociedade ao andar o ano todo a passear livros debaixo do braço, quantas vezes sem o mínimo de resultado?
E quem é que lhes pede responsabilidade? Os paizinhos, não é? Coitadinho do meu filhinho, tem-se matado a estudar! É um amor! E ele, coitadinho, farta-se de passar noites em claro, agarrado ... agarrado ... sei lá a quê?... Pois é... Para mim, ser estudante é ser trabalhador. Como outro qualquer. Tem deveres, porque a sociedade está a investir nele, dando-lhe mais conhecimentos que ao pedreiro e carpinteiro.
Queima das fitas? Tudo bem. Concordo com a paródia, mas com os limites da igualdade. Todos nós temos o direito a divertir-nos, mas fora do horário normal de trabalho, e com as horas necessárias para recuperar para nova tarefa. Agora, jovens, com a idade dos pedreiros e dos carpinteiros a passarem noites em claro, muitos(as) com altos teores de... no mínimo, álcool, é para mim incompreensível e não compreendo como a sociedade educacional o pode admitir.
É tempo de agarrarmos o touro pelos cornos e dizermos as coisas como tem que ser ditas, senão a sociedade continuará a ser sempre a mesma merda do costume...

This page is powered by Blogger. Isn't yours?